Viajantes descuidam de seus dados

Uma pesquisa da Wagonlit Travel (CWT), empresa global de gerenciamento de viagens corporativas, mostra que só 35% dos viajantes de negócios têm certeza de que durante suas viagens os seus dados corporativos estão seguros. Na comparação entre regiões, usuários das Américas estão significativamente mais confiantes (46%) que viajantes da Ásia-Pacífico (28%) e da Europa (27%). “Esses resultados mostram que ainda há muito a ser feito na educação de viajantes sobre como cuidar dos dados de suas companhias. Por exemplo, a conectividade em espaços públicos pode colocar os dados das  organizações em risco”, disse Andrew Jordan, Vice-Presidente Executivo e Chief Technology Officer da CWT.

Ao viajar, há três situações nas quais os viajantes consultados afirmam estar mais preocupados em expor dados da companhia: perda ou roubo de notebooks ou de outros dispositivos móveis (29%), utilizar rede Wi-Fi pública (21%) e uso de seus equipamentos móveis para trabalhar (9%) fora da empresa. Outras situações também são fonte de preocupações, como o compartilhamento acidental de documentos da companhia (9%), acesso a e-mails corporativos durante as viagens (8%), abertura de arquivos ou a visita a sites questionáveis (8%) e o descarte de documentos impressos (6%).

Aproximadamente metade dos viajantes de negócios se preocupam com violações de segurança enquanto estão online ou tentando se conectar por meio de uma alguma rede que não seja a da empresa. E essa não é a única questão sensível: 37% dos entrevistados admitem ter baixado algum arquivo desconhecido de um remetente não reconhecido – e a mesma porcentagem já tentou abrir e-mails que eram, na realidade, phishing.

No entanto, a maior parte dos viajantes corporativos toma uma atitude ao saber de alguma violação de segurança de dados. De acordo com o levantamento, 37% dos consultados alegam desligar imediatamente seus dispositivos, 25% informam suas empresas e 34% notificam também o departamento de TI. A pesquisa revela, ainda, que 62% dos profissionais entrevistados confirmam saber como reportar um caso de phishing apropriadamente.

“Esse percentual pode aumentar significativamente com melhores treinamentos sobre segurança de dados”, afirma Jordan.

Menos de 20% dos viajantes corporativos afirmam receber comunicação formal com frequência e diretrizes sobre segurança de suas empresas, enquanto 34% informam que obtêm alguma orientação sobre o que não fazer.

Sobre a Pesquisa

A pesquisa “CWT Safety & Security Study” foi criada pela Carlson Wagonlit Travel e conduzida pela Artemis Strategy Group entre 29 de janeiro e 9 de fevereiro de 2018. Foram ouvidos mais de 2.000 viajantes corporativos das Américas (Brasil, Canadá, Chile, México e Estados Unidos), Europa (França, Alemanha, Itália, Espanha, Suécia e Reino Unido) e Ásia-Pacífico (Austrália, China, Índia, Japão, Cingapura e Coreia do Sul). Foram consideradas para o estudo respostas de viajantes com mais de quatro viagens de negócios nos últimos 12 meses.

0Shares

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes