Vazamento: vêm aí os Bermuda Papers

A empresa de advocacia Appleby, baseada nas Bermudas, revelou que sofreu um “incidente de segurança de dados” durante o ano passado, que poderá resultar no vazamento de informações particulares de seus clientes. A empresa tem escritórios em outros territórios britânicos, onde provê consultoria a clientes com grandes fortunas, tais como Ilhas Cayman, Jersey, Guernsey e Ilha de Man.

A empresa fez a revelação no dia 24, depois de receber solicitações de informação sobre o assunto enviadas por jornalistas. Segunto o jornal Daily Telegraph, várias organizações jornalśiticas estão preparando material sobre o assunto para publicar brevemente. O perfil público da Apleby diz que entre seus clientes há instituições financeiras da lista das 100 maiores do Financial Times e das 500 maiores da Fortune. Essa empresa foi indicada “a offshore do ano” de 2015 pela organização Legal 500 UK. Cerca de um ano atrás, um vazamento da empresa de advocacia Mossack Fonseca, do Panamá, conhecido como “Panama Papers”, revelou transações ilegais de centenas de pessoas, incluindo celebridades e governantes.

Diz o comunicado:

“A Appleby recebeu recentemente perguntas do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) e de várias organizações de mídia que são parceiros do ICIJ. Essas perguntas surgiram de documentos que os jornalistas afirmam ter visto e envolvem alegações feitas contra nossos negócios e negócios conduzidos por alguns de nossos clientes. Levamos qualquer acusação de irregularidade, implícita ou não, extremamente a sério. A Appleby opera em jurisdições altamente regulamentadas e, como todas as organizações profissionais em nossas regiões, estamos sujeitos a controles regulatórios freqüentes e estamos empenhados em alcançar os altos padrões estabelecidos por nossos reguladores. Também estamos comprometidos com os mais altos padrões de atendimento ao cliente e confidencialidade. É o que defendemos. Esse compromisso é inequívoco.

A Appleby investigou minuciosa e vigorosamente as alegações e está convencida de que não há evidência de qualquer irregularidade, tanto por parte de nós mesmos quanto de nossos clientes. Nós refutamos quaisquer alegações que possam sugerir o contrário e gostaríamos de cooperar plenamente com qualquer investigação legítima e autorizada das alegações pelas autoridades competentes.

Somos um escritório de advocacia offshore que aconselha os clientes sobre formas legítimas e legais de conduzir seus negócios. Não toleramos comportamentos ilegais. É verdade que não somos infalíveis. Onde achamos que erros aconteceram, agimos rapidamente para corrigir as coisas e fazemos as notificações necessárias às autoridades competentes.

Estamos empenhados em proteger os dados dos nossos clientes e revisamos os nossos acordos de segurança cibernética e de acesso a dados após um incidente de segurança de dados no ano passado, envolvendo o comprometimento de alguns de nossos dados. Esses arranjos foram revisados e testados por uma equipe líder de Forensics de TI e estamos confiantes de que nossa integridade de dados é segura.

Estamos decepcionados com o fato de os meios de comunicação poderem optar por utilizar informações que podem ter emanado de material obtido ilegalmente e que isso pode resultar na exposição de partes inocentes em violações de proteção de dados. Tendo investigado as alegações do ICIJ, acreditamos que são infundadas e baseadas na falta de compreensão das estruturas legítimas e legais utilizadas no setor offshore (…)”

 

 

0Shares

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes