Trend Micro divulga Roundup de segurança e prevê impactos no cenário de ataques para 2016

Personalidades políticas foram alvos de campanhas de espionagem e
malwares em PoS prejudicaram setor empresarial

 

São
Paulo, 16 de novembro de 2015
A
Trend Micro – especializada na defesa de ameaças digitais e segurança na era da
nuvem – acaba de divulgar o relatório ‘’Perigo à Frente: Vulnerabilidades
Atuais Servem como Prelúdio de Ataques Iminentes’’ que analisa as
vulnerabilidades e as repercussões dos ataques observados no último trimestre.

 

O
relatório desvenda as consequências de violações e brechas de segurança, encontradas
em plataformas móveis e exploits, e que apresentam riscos não só para a
privacidade do usuário, mas também para a sua segurança física. Além disso,
essas falhas servem como uma previsão para potenciais eventos que a Trend Micro
acredita irão impactar o cenário de ataques para 2016.

 

"A
evolução das violações está começando a tomar um rumo com efeitos reais nas
empresas e na vida das pessoas. A interconectividade da tecnologia chegou a um
ponto em que muitos dispositivos estão potencialmente vulneráveis e os impactos
reais dos ciberataques são evidentes.", disse Raimund Genes, CTO da Trend
Micro. "O surgimento de inúmeras vulnerabilidades e outras violações de
dados que ocorreram nesse trimestre
muito provavelmente divulgarão mais informações confidenciais e
potencialmente destrutivas para o público em geral, que poderão ser vendidas
para quem pagar o valor mais alto na Deep Web." Afirma Genes.

 

As
violações de dados ocorridas nos últimos três meses, como do site de encontros extraconjugais
Ashley Madison, estimularam uma série de ataques em que o dumping de
informações confidenciais roubadas em domínios públicos manchou a reputação das
vítimas, com consequências muito maiores do que a simples interrupção de
negócios do site. Os cibercriminosos, que obtiveram as informações para realizar
ataques de extorsão e chantagem de usuários, impactaram mais de 30 milhões de
usuários da Ashley Madison o que levou ao suicídio de algumas vítimas tamanho o
impacto em suas vidas pessoais.

 

Além
disso, as violações de segurança que afetaram o setor de saúde foram
predominantes, principalmente nos EUA, em que registros pessoais de
aproximadamente 4,5 milhões de pacientes foram comprometidos. Na verdade, a
saúde e a informação pessoal identificável (PII), foram o segundo tipo mais
roubado de dados de todas as categorias de violações de dados. Essas instâncias
reforçaram os motivos pelos quais o setor de saúde continua sendo um alvo
atraente para os cibercriminosos.

 

O
estudo Trend Micro aponta também que os criminosos
continuam de olho nos usuários de dispositivos móveis.
A descoberta de
vulnerabilidades no sistema Android destacou a necessidade de um conjunto mais
integrado de estratégias de segurança, enquanto que as versões modificadas de
ferramentas de criação de aplicativos desmascararam a noção de que a abordagem
de segurança IoS poderia poupar a plataforma de ataques.

 

"Os analistas da Trend Micro observaram que o ciberespaço se
tornou mais punitivo e que os ataques não são mais isolados", disse Tom
Kellermann, Diretor de Segurança Cibernética da Trend Micro. "Para mitigar
as futuras violações e reduzir os riscos, as empresas devem se concentrar em
suprimir a intrusão e abordar o advento das infecções secundárias. A integração
de sistemas de detecção de violações com sistemas de prevenção de intrusão é
fundamental para diminuir o tempo que os hackers conseguem atuar em suas redes
."

 

Número de PoS segmentados por indústria

 Imagem inline 1 


 

 

A seguir, destaques do
relatório:

 

  • Os
    dumps de violação de dados foram usados ​​para abastecer mais ataques e
    extorsões.
    Os
    ataques bem-sucedidos contra The Hacking Team e Ashley Madison afetaram imensamente
    as indústrias de segurança e de computação;

 

  • A
    descoberta de pontos fracos em plataformas móveis enfatizou os problemas
    existentes em ambos os ecossistemas.
    Em resposta à recente
    onda de descobertas de vulnerabilidades no sistema Android, a Google
    finalmente anunciou atualizações de segurança regulares para a plataforma;

 

  • Os
    cibercriminosos usaram a "abordagem shotgun" em malwares PoS,
    afetando principalmente pequenas empresas.
    Ataques vistos em PoS no terceiro
    trimestre envolveram Malwares lançados por meio de técnicas
    "antigas" como spam e também
    ferramentas como macro malware, exploit kits e botnets;

 

 

  • As
    personalidades políticas surgiram como alvos de campanhas de espionagem em
    andamento.
    A
    análise de dados recentes revelou que a Pawn Storm expandiu seus alvos –
    antigamente a maior parte dos alvos eram americanos e agora entidades
    russas também são alvos;

 

  • O
    Angler Exploit Kit continua sendo uma ferramenta amplamente utilizada, com
    um aumento de 34% no número de acessos.
    Os criadores do Angler Exploit Kit atualizaram o seu
    arsenal neste último trimestre, o que resultou em ataques usando a sua
    criação para distribuir novos malwares;

 

  • Uma
    nova pesquisa levanta questões com relação à segurança dos dispositivos
    prontos para a Internet.
    Agora
    os criminosos estão modificando as informações do tanque alvo, o que
    poderá ter consequências desastrosas para o público em geral.

 

Para
ver o relatório completo, acesse:
http://www.trendmicro.com/cloud-content/us/pdfs/security-intelligence/reports/rpt-hazards-ahead.pdf

 

0Shares

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes