Menu de Cima

Seguro cibernético pode virar padrão da AIG

A seguradora AIG (American International Group) poderá incluir cobertura cibernética em seus seguros de acidentes comerciais durante o primeiro trimestre de 2018, um movimento que aumenta os valores dos prêmios pagos pelos clientes, mas que tornará mais claro de que modo eles são cobertos se forem vítimas de uma violação de segurança.

A mudança faz parte do esforço da gigante dos seguros de mudar de políticas que não especificam se as perdas cibernéticas estão cobertas, disse Tracie Grella, Chefe Global do Seguro de Risco Cibernético da AIG, durante intervalo de uma conferência de risco cibernético em Nova York na quinta-feira passada. A AIG está no processo de revisão de todos os tipos de cobertura que oferece para avaliar sua exposição ao risco cibernético, disse Grella.

A cobertura cibernética é uma preocupação crescente para as empresas em todo o mundo, à medida em que hackers visam cada vez mais seus sistemas de tecnologia, disse a executiva.

Em setembro, a Equifax, fornecedora de cotaçõçes de crédito de consumidores, revelou que cibercriminosos haviam violado seus sistemas entre meados de Maio e final de Julho, e roubado informações confidenciais de 145,5 milhões de pessoas. O vazamento está entre os maiores já ocorridos. Muitas seguradoras comerciais oferecem cobertura cibernética separada de outras apólices prediais e de acidentes. Mas a cobertura cibernética ainda não é um complemento padrão para a maioria das outras apólices.

No entanto, as seguradoras também estão lutando para estimar sua potencial exposição a perdas relacionadas ao ciber, em meio a crescentes riscos cibernéticos e crescente interesse no ciber-seguro. Tracie Grella disse que as informações da revisão da AIG sobre as políticas existentes ajudarão a seguradora a entender melhor a exposição geral. A AIG revelou em Abril uma política de propriedade que inclui especificamente ciber cobertura, disse ela. Adicionar cobertura cibernética a outros tipos de políticas significará taxas mais elevadas, disse a executiva.

 

0Shares