Menu de Cima

Pedágio israelense sofre ciberataque

hackers palestinos atacam pedágio israelense

Pedágio: antes do túnel

Um técnico em segurança de redes admitiu que uma contaminação por cavalo-de-tróia foi a causa do fechamento de um dos mais importantes pedágios de Israel nos dias 8 e 9 de setembro – exatamente um mês depois que o chefe das forças armadas, general Benny Gantz, declarou os ciberataques como uma das maiores ameaças ao país.

A Carmelton, empresa que opera o sistema – o pedágio dos túneis Carmel, ao norte de Haifa -, declarou que houve um poblema de comunicação. Mas o técnico informou que foi contaminação, por meio de uma vulnerabilidade nas câmeras de monitoramento. Houve inicialmente um congestionamento de vinte minutos, mas o sistema ficou fora do ar durante quase dois dias.

Segundo o jornal Washington Post, é um sinal de que há uma guerra digital contra Israel.Oren David, um especialista da unidade antifraude da RSA, disse que “esse é o timbre de uma nova era”. Em janeiro deste ano, o governo lançou um programa para treinar jovens em cibercombates – para que o país tenha um escudo digital, declarou o primeiro ministro Binyamin Netanyahu, assim como já tem um escudo aéreo. O maior temos dos istaelenses é que fragilidades como a da câmera comprometam outros sistemas que controlam o dia-a-dia dos israelenses.

0Shares