Menu de Cima

MS nega vazamento mas manda PF investigar

Em nota oficial enviada ao Cibersecurity, o Ministério da Saúde informou que concluiu a análise dos dados supostamente vazados do SUS e divulgados pelo hacker Tr3v0r. Segundo a nota, “não há indícios que as informações disponibilizadas são de origem da base de dados da pasta”.

O Cibersecurity enviou à assessoria de imprensa do Ministério apenas duas perguntas.

1) Sendo a denúncia classificada como falsa pelo MS, por que precisou ser “encaminhada para a Polícia Federal para investigação criminal”?

Resposta: “O Ministério da Saúde é uma entidade que zela pelos direitos do cidadão, mesmo que os dados não tenham sido extraídos de uma base da pasta, o ato ainda constitui crime quando afeta a terceiros que não deveriam ser expostos. Assim, esta pasta preza por encaminhar as denúncias de quaisquer tipos de crime à Polícia Federal, para que as mesmas possam ser investigadas”.

2) Como a classificação de “falso o suposto vazamento” se baseou em “análise preliminar realizada pela pasta”, há outras análises em andamento?

Resposta: “A análise foi concluída e não há indícios que as informações disponibilizadas são de origem da base de dados da pasta”.

121Shares

, , , , , ,