Investigação confere se hackers violaram sistema eleitoral

Duas reportagens publicadas hoje nos portais Tecmundo e Jota indicam que hackers podem ter invadido a rede interna do Tribunal Superior Eleitoral, na qual estão os sistemas de carga das urnas eleitorais brasileiras. A reportagem do Tecmundo informa que o vazamento das informações da rede aconteceu uma semana antes do segundo turno das eleições. O portal foi informado do assunto por um hacker, que obteve “sucesso ao entrar na intranet do TSE e obter informações privilegiadas e confidenciais, como troca de emails, envio de senhas para juízes, credenciais de acesso etc”.

O hacker buscou comprovar a invasão enviando ao Tecmundo várias telas dos sistemas. O portal as enviou ao TSE, solicitando confirmação da autenticidade do material, mas até o momento da publicação da notícia o Tribunal ainda não havia respondido a essa solicitação. Ao portal Jota o TSE confirmou que “pessoas de fora da Corte podem ter tido acesso a informações sobre os equipamentos”.

O acesso teria sido feito ao Gedai-EU, conforme publicou o Tecmundo, e que segundo o site do TSE, é a plataforma que gerencia dados, aplicativos e interface com as urnas. O hacker teria obtido inclusive as credenciais de acesso ao sistema do ministro substituto Sérgio Banhos e do chefe da área de TI do TSE, Giuseppe Janino. Ao Tecmundo, o hacker informou que obteve acesso por meio de vulnerabilidades existentes em aplicativos do próprio Tribunal.

 

 

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes