Investidor lucrou hackeando notícias embargadas

Vitaly Korchevsky

Vitaly Korchevsky, ex-vice-presidente do banco Morgan Stanley, ex-gerente de fundos hedge e ex-pastor da Igreja Batista Evangélica Eslava de Brookhaven, Pensilvânia, vai passar os próximos cinco anos na cadeia.

Essa é a pena por ter negociado títulos e valores nos EUA utilizando informações de empresas de capital aberto obtidas por hackers ucranianos antes que fossem publicadas para o mercado.

Condenado em julho do ano passado por um tribunal em Nova York, Korchevsky contratou os hackers para invadirem as empresas PR Newswire, Business Wire e Marketwired, todas especializadas na distribuição de press-releases para empresas de todos os tamanhos.

150 mil press-releases

Entre 2011 e 2015 ele obteve perto de 150 mil press-releases contendo informações (como resultados trimestrais e anuais, por exemplo) que permitiram ganhos financeiros. Além da prisão, Korchevsky foi condenado a devolver US$ 14,4 milhões e a pagar uma multa de US$ 250 mil.

Ele não agiu sozinho: os ganhos obtidos com mais dez operadores na Ucrânia e nos EUA renderam US$ 30 milhões segundo a Justiça. Entre as ações negociadas havia da Caterpillar, Home Depot e Advanced Micro Devices (AMD) por exemplo. Um economista da Securities and Exchange Commission (equivalente à nossa Comissão de Valores Mobiliários, CVM) disse em juízo que até 2010 Korchevsky perdia dinheiro nas transações, mas já em 2011 ganhou cerca de US$ 8,5 milhões – ano em que ele passou a obter informações hackeadas.

99Shares

, , , , ,

Comments are closed.