Dispositivo descobre “chupa-cabra” em caixa eletrônico

Os “chupa cabras”, como são chamados no Brasil os skimmers de cartão de crédito que os criminosos instalam em caixas eletrônicos e (no exterior) em bombas de gasolina sugam secretamente informações financeiras confidenciais. – podem ter finalmente encontrado um adversário à altura.

Pesquisadores da Universidade da Flórida se uniram à Força-Tarefa de Crimes Financeiros do Departamento de Polícia de Nova York para desenvolver o Skim Reaper, um dispositivo que detecta instantaneamente a presença de um skimmer, permitindo que as autoridades e comerciantes ajam antes que os dados do cartão sejam  roubados.

Ensaios reais já estão em andamento. A Universidade construiu cinco unidades para o NYPD, que está implantando nos cinco distritos de Nova York para testes de campo. Os testes preliminares na academia mostram que o dispositivo é capaz de detectar skimmers com alta confiabilidade. Eles poderão chegar ao mercado em no máximo nove meses, num tamanho que cabe na carteira.

“O skimming de cartões de pagamento continua a ser um crime popular, e os invasores podem facilmente entrar no negócio usando algumas peças baratas compradas pela Internet”, disse Patrick Traynor, diretor do Instituto de Pesquisa de Segurança Cibernética da Flórida (FICS) da Faculdade de Engenharia. Traynor ajudou a desenvolver o skimmer.

O tenente Gregory Besson, do NYPD Financial Crimes Task Force, disse que “na cidade de Nova York, vimos uma alta de skimmers nos caixas eletrônicos nos últimos anos, como prova o número de dispositivos apreendidos”, disse ele. “Em 2015, recuperamos 48 dispositivos e no ano passado esse número havia dobrado para quase uma centena de dispositivos. Do mesmo modo, o número de prisões mais do que dobrou no mesmo período, de 48 em 2015 para 134 em 2017.

A clonagem de cartões custa mais de US $ 2 bilhões ao ano globalmente em compras fraudulentas, de acordo com o site ATM Marketplace. Os skimmers de cartão de crédito aparecem em duas variedades: aqueles que são colocados dentro de um leitor de cartão legítimo e aqueles que têm seu próprio leitor de cartão, um modelo de sobrepor.

Criminosos podem anexar um skimmer a um caixa eletrônico, bomba de gasolina ou terminal de pagamento numa loja em segundos, estacionar nas proximidades e coletar dados via Bluetooth para em seguida aquedles números de cartões. Eles costumam retornar algumas horas depois, recuperam o skimmer e saem despercebidos.

Os skimmers Overlay (de sobrepor) são muito mais comuns do que os internos porque são fáceis de instalar e difíceis de detectar. São esses skimmers de sobrepor que o novo dispositivo de detecção foi projetado para bloquear. Funciona assim: o dispositivo é um cartão de plástico, do mesmo tamanho de um cartão de crédito ou débito, para ser inserido no leitor de cartões. O detector inspeciona o slot do cartão e alerta o usuário se o leitor não estiver seguro.

Numa utilização real, um consumidor poderia simplesmente inserir o detector no leitor antes de usar seu próprio cartão de crédito ou débito. O detector notificará imediatamente o consumidor se algo estiver errado. Até que o detector skimmer esteja disponível para o público, os policiais oferecem estas dicas para os consumidores se protegerem:

  1. Mexa no leitor de cartão antes de inserir o seu. Se estiver solto, não use.
  2. Cubra sua mão ao digitar seu PIN, mesmo que você pense que ninguém está assistindo.
  3. Use um cartão de crédito, não um cartão de débito.
20Shares

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes